Tenho um pé atrás com ‘O Segredo’…

Você já assistiu àquele documentário ou leu o livro “O segredo”? Ele ele fala da lei da atração, basicamente sobre pensar e atrair as coisas pra sua vida, sobre manifestação dos pensamentos.

Acreditando ou não nisso, te convido a acompanhar a minha reflexão a seguir.

Acabo de voltar de Phoenix, 12 horas dirigindo (ida e volta) pra participar de um workshop com 4 horas de duração sobre a lei da atração. O evento é conduzido pelos Abraham, entidades canalizadas (eles se denominam no plural) pela Esther Hicks. Talvez você já tenha visto algum dos livros deles: Peça e seja atendido; Lei da Atração e outros.

51G-R9zgiBL51RQ5km2gkL._SX258_BO1,204,203,200_

Você deve estar pensando: esse cara só pode ser doido, pois ele diz que tem um pé atrás e fez esse esforço todo pra participar de um workshop de 4 horas sobre o assunto?

Isso pra não falar da lista imensa de livros que já li sobre o assunto, desde literatura japonesa até os tupiniquins, ocultistas, americanizados, científicos e tudo o mais.

Desde muito cedo algo em mim chamou muito a atenção sobre o poder de criar o meu próprio mundo através da minha mente.

O primeiro momento em que isso me encucou foi ao ler o livro “O sucesso não ocorre por acaso”, do Dr. Lair Ribeiro. Ele plantou uma sementinha, no fundo era assim: ‘cara, isso tudo faz muito sentido, mas não é assim na prática’.

Nessa época ainda não havia sido lançado o documentário “O segredo”, mas já se falava muito disso (na verdade, de novo esse assunto não tem nada). Além do livro acima, na própria missa eu via coisas desse tipo, está escrito lá na Bíblia “peça e será atendido”, e outros tantos.

Encurtando a história, segui lendo, estudando e tentando aplicar. As coisas até aconteciam, mas não era beeeem do jeito que os livros diziam.

Depois disso veio o documentário e aí foi que eu achei que o circo tava armado: como assim vou pensar em um cheque e vai cair dinheiro na minha conta?

Pois é, o filme infelizmente exagerou na dose e apelou, por isso eu sempre tive o pé atrás, embora em alguma parte de mim aquilo fizesse sentido.

Continue minhas pesquisas e encontrei livros que são best-seller há quase 100 anos; outros que são ‘entocados’, os chamados ocultistas, e a minha curiosidade aguçava cada vez mais, pois eu entendia, mas não era desse jeito que via acontecer na prática.

Bem, isso tudo aconteceu até eu conhecer a mensagem dos Abhaham e ela me virar do avesso. Caso não saiba, o conteúdo deles que deu origem ao filme e livro “O Segredo”.

Primeiro tive acesso a pedaços das palestras deles que estão no YouTube (procure por Abraham Hicks Unlimited You – somente em inglês), antes mesmo dos livros, e aí que muitas respostas mais reais começaram a surgir.

Fui buscar os livros deles, mas os achei bem superficiais em relação às palestras. E antes eu tinha um enorme pré-conceito com esses títulos mais apelativos, inclusive ao documentário, mas agora entendo que eles possuem uma função.

Bem, a verdade é que hoje em dia, anos depois, tudo faz mais sentido e a ganha uma forma mais clara pra mim, inclusive o que de fato quer dizer ‘peça e será atendido’, ‘o reino de Deus está dentro de vós’, ‘os pensamentos criam o seu mundo’, etc.

Vejo que a essência da lei da atração se conecta muito fortemente, por exemplo, com a ‘teoria’ Taoísta, com alguns aspectos do Zen Budismo, com a Seicho-no-iê, com a própria mensagem de Jesus na Bíblia, com as palestras do Osho, os estóicos, enfim.

Passaria um bom tempo aqui listando uma série de conteúdos que simplesmente vão se conectando e fazendo sentido, mas não separados, e sim juntos.

Logo, chego à conclusão de que apesar de eu sempre ter tido um pé atrás com esses livros com títulos apelativos (Pense e enriqueça, Peça e seja atendido, etc.), eles possuem a função de abrir ao público em geral o interesse pelo assunto. Pessoas que estão indo querendo materializar o cheque na conta ou o carro na garagem

E daí surgem algumas variações de públicos: quem vai ler e vai achar besteira logo de cara; os que vão ler e vão aplicar. Desses últimos, alguns vão conseguir algo e outros não vão. Dos últimos, uns vão continuar atrás de mais informação, outros vão dizer que não funciona.

Para a pequena parcela dos que realmente forem atrás de aprofundar no conhecimento vão perceber que, na verdade, é um verdadeiro tratado sobre como viver uma vida plena, feliz e realizando tudo o que deseja, ao passo em que se desenvolve como ser humano.

Vejo, no fundo, que tudo se trata de crescimento pessoal, evolução e satisfação na vida. É uma forma de enxergar a vida de maneira mais leve, simples, independente da quantidade de dinheiro, se é rico ou pobre.

Apesar de termos essa coisa do enriquecer, abundância, ter dinheiro (que é o primeiro chamariz da lei da atração, por onde as pessoas se conectam com ela), em NADA isso está ligado a dinheiro ou coisas materiais.

Trata-se, sim, de uma lei de funcionamento do Universo, o que é fartamente tratado pela física quântica em seus estudos científicos, por isso o nome lei da atração.

O fato é o seguinte: quer você acredite ou não, use os postulados ou não, você já atrai e manifesta na sua vida um monte de coisas. A diferença está na intenção deliberada ou não em fazê-lo e no que está por trás dessa intenção.

Sei que está tudo muito solto, nada prático no que eu falei nesse texto, por isso vou deixar alguns insights mais práticos, com o compromisso de desenvolvermos mais o assunto em outros posts.

Em primeiro lugar, algo importante. A maioria das pessoas quer melhorar de vida e isso faz parte do nosso DNA, evolução, crescimento.

Boa parte das pessoas quer condições melhores de vida, não importa o nível em que já esteja. Seja um carro melhor, ou até uma roupa, ou simplesmente ter o básico para sobreviver.

Fato é: todos queremos melhorar algo! Perder peso, se livrar do sofrimento emocional, ser um pai ou mãe melhor, comprar o celular do momento ou ter apenas um que não detone a sua bateria.

A primeira premissa é: nada muda pra melhor enquanto eu simplesmente ‘jogo pedras’ na vida que tenho hoje.

Por pior que seja a situação, no mínimo ela tem algo a nos ensinar, ainda que seja o fato de apenas mostrar o quão é ruim e queremos e podemos ter algo melhor.

Perceba a sutileza aqui: você só sabe que quer algo ‘a mais’ porque está numa situação de contraste com algo que você provou e sabe que não é bom ou bom o suficiente.

Segundo ponto: o sentimento é que comanda tudo, não a sua mente. Pensamento e sentimento alinhados, ótimo, você cria o que quiser. Mas quando você quer uma coisa, mas dentro de si existe alguém que joga contra, aí já era.

O sentimento é que você emana, a mensagem que está transmitindo sem palavras.

E aqui que entra a graça da coisa, entra toda a profundidade do trabalho que os Abraham desenvolvem e o que me chamou a atenção nas palestras deles.

Neste ponto, sentimento, é onde tudo o mais pode ser criado e a gente pode sair falando disso de infinitas formas diferentes, sempre tendo algo a mais pra falar.

Neste post vou deixar apenas uma pista, um insight: siga os seus desejos, pois eles vão te conduzir a se conectar consigo mesmo que, em última análise, é tudo sobre o que se trata a lei da atração.

Pra te dar mais uma luz: você faz o que te dá satisfação na vida? O que te prazer? Ou tem prazer naquilo que faz, independente do que seja? Consegue enxergar prazer e benefício mesmo não sendo 100% aquilo de que gosta?

Busque os desejos e encontre a satisfação diária no que faz, esse é o principal elemento. A questão é: sair de um estado de expectativa para um estado de apreciação da vida, totalmente oposto ao que o documentário fala.

Pra combinar com tudo isso, sugiro a leitura do meu outro artigo sobre o poder da gratidão, que é um bom caminho pra encontrar a satisfação.

Grato mil por você estar aqui, lendo e se conectando comigo!

Link do outro artigo: https://vivendocomalma.com/2018/10/08/como-a-gratidao-pode-acabar-com-a-ansiedade/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s